Após aprovação da nova lei dos portos já foram gerados investimentos privados de R$ 11,6 bilhão

O ministro de Portos, Edinho Araújo fez um balanço dos investimentos públicos e privados no setor portuário brasileiro. Ele disse que um terço do PIB da América Latina vem do comércio exterior e passa pelos portos onde 17% são exportações e 16% importações. Ele enfatizou ainda, a importância dos portos nas cadeias produtiva e logística, na criação de empregos e arrecadação de impostos e contribuições não fiscais. “A cada 1 milhão de dólares produzido por um porto, até 3,5 milhões de dólares são gerados na sua área de influência imediata. E para cada 100 empregos diretos criados num porto, outros 500 são gerados na sua área de influência”, destacou.

Araújo informou ainda que os portos brasileiros registraram movimentação recorde neste primeiro semestre do ano, especialmente nos portos de Santos, Paranaguá, Rio Grande do Norte, Espírito Santo e Bahia. Segundo o ministro, este bom desempenho deve-se à manutenção da profundidade dos acessos aos portos públicos, que é de responsabilidade do ministério. “O investimento em dragagem é permanente, para manter as condições ideais de atracação. Este ano a Secretaria de Portos realizou licitações para dragagem em portos públicos, com expectativa de investimento de mais de R$ 1,5 bilhão”.

Ao fazer um balanço dos investimentos após a aprovação da nova lei dos portos, o ministro afirmou que já foram liberados 45 empreendimentos privados gerando investimentos de R$ 11,6 bilhão. “Ao todo, dentro do Programa de Investimentos em Logística, nossa expectativa é atrair investimentos totais de R$ 37,4 bilhões até 2018”. Edinho Araújo disse que, neste momento de ajustes na economia, o setor portuário tem potencial para dar uma resposta positiva e que a parceria com o setor privado agrega investimentos necessários à modernização e eficiência das operações portuárias, baixando o custo Brasil.

Fonte: Guia Marítimo