A Aliança Navegação e Logística batizou, no Porto Itapoá, o porta-contêineres “Pedro Álvares Cabral”, que faz parte de uma série de 4 navios idênticos que renovaram a frota de cabotagem da empresa.

Com capacidade para 3.800 Teus e 500 tomadas para contêineres refrigerados, o navio já está em operação desde 2013 no serviço de cabotagem da Aliança, juntamente com os porta-contêineres “Américo Vespúcio”, “Fernão de Magalhães” e “Sebastião Caboto”, que fazem parte da série denominada “Grandes Descobridores”.

O serviço de cabotagem da Aliança atende em 16 portos, de Buenos Aires até Manaus, dividido em quatro anéis e um total de 116 escalas mensais. No total, 10 navios da Aliança fazem o transporte entre os portos do Brasil e Mercosul.

Para este ano, a companhia espera aumentar a movimentação de cargas de arroz a partir do porto de Rio Grande, eletroeletrônicos e duas rodas em Manaus, alumínio e níquel em São Luís, no Maranhão, e alimentos, higiene e limpeza no porto de Santos.

A empresa investiu R$ 450 milhões na renovação de sua frota de cabotagem e adquiriu 4 porta-contêineres de 3.800 Teus de capacidade e 500 tomadas para carga refrigerada.

Como a operação de um navio de cabotagem é muito mais intensa que um navio de longo curso, os novos porta-contêineres possuem características especiais como: climatização interna otimizada para os trópicos, sistema de navegação eletrônico dispensando cartas de navegação tradicionais, passadiço provido de três radares, além de dois sistemas de ecobatímetros instalados especialmente para a navegação no Rio Amazonas.

Fonte: Guia Marítimo